Utilizamos cookies para fins analíticos e funcionais visando melhorar sua experiência com nosso website.
Ao navegar, você concorda com nosso uso de cookies.
Fechar

COLUNISTAS | Revista MaisBonita

GABRIELE GOMES

#Na Luta Pelos Raros e PcD's

Eu sou Gabriele Gomes, Ativista Militante em Prol das Pessoas com Doença Rara e PCD, Coordenadora Administrativa, Gestora Pública.

Participei:
No Cargo de Presidente Da Associação Anjos da Guarda @anjosdaguardamps; Coordenadora e Fundadora Da Aliança Rara Rio de Janeiro @araraliancararario; Conselheira Estadual de Saúde @cesauderj; Vice-presidente do Comitê Estadual de Direitos Humanos da Pessoa com Doença Rara @CEDDHPDR; Coordenadora do Fórum de Políticas Públicas para Criança e Adolescente com Doença Crônicas e/ou Deficiências e suas Famílias do Instituto Fernandes Figueira/FIOCRUZ; Membro no Colegiado Diretor do Instituto Fernandes Figueira/FIOCRUZ.

Cursos:
Advocacy na Saúde - pela Rede Filantropia 
Atuação no Parlamento Pela Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento da Câmara dos Deputados/DF; Oficina de Instrumentos Básicos de Planejamento do SUS e Apoio para Elaboração do Relatório de Gestão; SARGSUS na Secretaria de Saúde do RJ; Código de Conduta da Interfarma; Captação de recursos para Terceiro Setor Rede Filantropia; Judicialização na Saúde pela OAB Barra da Tijuca; Media Training pela JeffreyGroup


Gabriele Gomes com seus filhos, Marcos Vinicius e Davi

 

GABRIELE GOMES, 37 anos, carioca, divorciada, Mãe Atípica - segundo ela e com muito orgulho -  Ativista Militante em Prol das Pessoas com Doenças Raras e PCD – Pessoas com deficiência. Coordenadora Administrativa e Gestora Pública e Presidente da ONG “ Anjos da Guarda “.  
Gabriele traz com ela uma história incrível na luta  em disseminar informações essenciais sobre doenças raras, entre elas, a MUCOPOLISSACARIDOSE.

GABRIELE foi mãe aos 16 anos, saindo de uma adolescência normal ao amadurecimento precoce pelo amor incondicional: o amor de mãe! Gabriele não só desabrochou o instinto materno, próprio das mães genuínas, mas também usou suas cicatrizes para o despertar  na luta em prol da causa  da MUCOPOLISSACARIDOSE e outras doenças raras que a levaram a ajudar a criar a ONG “ANJOS DA GUARDA” , que hoje preside, passando a ecoar as vozes de outras mães que lutam pelos seus filhos e que passaram a saber que não estão mais sozinhas.

A MUCOPOLISSACARIDOSE - MPS é uma doença rara e degenerativa. Trata-se de desordens metabólicas hereditárias e progressivas causadas por Erros Inatos do Metabolismo (EIM) que levam à deficiência da função de eliminação de excessos na produção de glicosaminoglicanos (GAGs) por deficiência de enzimas para essa função.  Causando aumento dos órgãos, atrofia dos ossos, perda auditiva, de visão e atraso neurológico.

Gabriele iniciou sua luta com o primeiro filho, Gustavo, que  nasceu perfeito e assim se desenvolveu até os 2 (dois) anos de idade, sem nenhuma intercorrência, enfim, uma criança dentro dos padrões normais da Sociedade. 

Após os 2 anos de idade, Gustavo, começou a apresentar uma série de ocorrências e doenças, entre elas: hérnia inguinal, fimose, amigdalite, adenoide, dentre outras. Iniciando-se uma investigação da causa para tais ocorrências, Gabriele teve a sorte de encontrar uma médica que entendia e se dedicava à doenças raras, Dra. Martha Félix (Reumatologista),   passando a avaliar a possibilidade de uma doença rara específica, encaminhando para uma equipe de genética do INSTITUTO DE PUERICULTURA E PEDIATRIA MARTAGÃO GESTEIRA - IPPMG do Fundão. E, ao ser avaliado pelo período de aproximadamente 1 (um) ano, houve o diagnóstico dessa doença específica:  mucopolissacaridose.

No período da avaliação, Gabriele, começou as buscas  sobre a doença e todos os seus aspectos, tornando-se autodidata nas descobertas, isto é, se tinha cura ou tratamento para amenizar sua evolução e/ou impedir seu progresso, chegando à conclusão que seu irmão, Gabriel Felipe,  com 7 (sete) anos de idade, e que vinha sendo tratado de hidrocefalia,  na verdade, também apresentava as mesmas características da mucopolissacaridose.  A hidrocefalia era uma das diversas consequências da doença e não a causa, tais como alteração no fígado, no coração e problemas nas articulações, todas, ocasionadas pela doença.

E, assim, a história de Gabriele Gomes e sua busca de conhecimento incessante quanto a mucopolissacaridose e a existência da doença na vida de sua família, através de seu filho mais velho Gustavo que veio a falecer em 2013. Depois seu irmão, Gabriel Felipe, falecido em 2016, que apesar de mais velho e com diagnóstico tardio (por conta da história do sobrinho), assim se estendeu ao seu 2º filho, Marcos Vinicius,  que teve a oportunidade de um transplante de medula óssea experimental, cogitado pela Dra. Dafne Horovitz, do Instituto Fernandes Figueira. Ele começou a ser tratado sem muitos dados a respeito dessa doença, mas obtiveram êxito por meio dos esforços da equipe do Hospital de Clínicas do Paraná, liderados pela Dra.  Carmem Bonfim, e com certeza a Deus, a quem Gabriele atribui o sucesso desta jornada em favor da cura e do desenvolvimento das descobertas sobre a doença.

A luta não acabou ali, no ano de 2011 Gabriele sofreu a perda de seu marido, ficando viúva e com os 2 (dois) filhos especiais para cuidar  Gustavo, com 9 (nove) e  Marcos, um ano e meio.

Nos fatídicos anos de 2013 e 2016, Gabriele perdeu seu filho primogênito, Gustavo, que veio também a falecer aos 12 anos de idade,  assim como o  seu irmão Gabriel Felipe, em 2016, por conta das complicações da doença. Ano em que Gabriele assumiu  a Presidência da ONG “ Anjos da Guarda “ e envidou ainda mais esforços na causa.  E, assim por alguns anos foram apenas Gabriele e  Marcos Vinícius.

Gabriele apresenta sempre sua historia com gratidão a Deus, pelo fato da vida de Marcos Vinícius ter sido diferente da vida de seu tio e irmão, pois o seu diagnóstico e transplante haviam sido em tempo oportuno e, por isso, ele tem uma qualidade de vida melhor.

O tempo passou e Gabriele, com  Marcos Vinícius, com 8 (oito) anos de idade,  se casa novamente fazendo planos de aumentar a sua família, e assim ela engravida do seu terceiro filho, Davi e vem a  descobrir que ele também tem a mesma doença.

Atualmente, o transplante que foi feito, há dez anos  em seu filho, Marcos Vinicius, hoje já mais sedimentado, também foi feito em Davi que, com quase 3 anos,  está completamente curado, ainda que, em acompanhamentos do pós-transplantes, mas com uma vida estável e normal.

Hoje, Gabriele, faz os acompanhamentos de rotina nos filhos, e por conta do transplante no caçula, ela se ausentou de casa e do seu estado que mora, pois no Rio de Janeiro só é feito em crianças abaixo de 4 (quatro) anos de idade.

Gabriele deixa o seu outro filho, Marcos Vinicius,  um período com a sua mãe e outro com uma tia paterna, a qual a ajuda até hoje em algumas questões de saúde a respeito do Marcos. Gabriele, deixa aqui externada a sua gratidão por tanto amor e ajuda, fatos que impediram sua tristeza no divórcio com o pai do caçula, Davi, pois sua ausência de casa para acompanhar o tratamento, na época, gerou conflitos e o casal optou pelo divórcio. 

Gabriele, hoje mora com a sua mãe, a qual reconhece como uma grande parceira, guerreira e amiga, que a ajuda a cuidar e criar seus filhos,  com muita dedicação e amor, como ela menciona em seu site que conta  a sua história...

GABRIELE GOMES  é mãe, ativista, palestrante mas antes de tudo isso é MULHER em sua mais pura essência. E além de toda sua luta em prol desta causa nobre, ela consegue manter o autocuidado que julga fundamental para manter seu equilíbrio e sua força no cotidiano, com malhação e cuidados especiais com cabelos, unhas e todos os detalhes diários e essenciais à todas as mulheres.

               Importante dar destaque ao estilo de vida de Gabriele, pois muitas mulheres diante de adversidades se deixam abalar e se privam de cuidados essenciais, acreditando de forma equivocada, que a dedicação integral ao tema exclusivo de sua luta ganhe mais intensidade quando abdica de si mesma, um grande erro! Focar na autoestima fortalece a mulher no enfrentamento de qualquer  obstáculo que apareça,  podendo ser sem culpa, mãe, profissional, ativista e manter seu brilho como MULHER que iluminará seu caminho.

Gabriele com seus multifacetados talentos e sua sabedoria enaltecem o sagrado feminino, pois de forma empírica adquiriu conhecimentos para os tratamentos de sua família e se tornou o GRITO de todos que silenciavam diante da solidão da raridade das doenças. 

A REVISTA MAISBONITA – RMB tem orgulho em ter na capa de junho/2022 a voz que espalha conhecimento e amor para outras famílias e a personificação do bem que pratica com a missão linda de salvar vidas.

 

GABRIELE GOMES É A MAISBONITA DO MÊS DE JUNHO E SUA BELEZA EXTERIOR SIMPLESMENTE REFLETE A ESSÊNCIA DA SUA ALMA!
BRAVO! GABRIELE GOMES!

 

JOGO RÁPIDO – GABRIELE GOMES

INFÂNCIA – Meus Avós;
 UM SOM  (barulho estimulante) – Atabaque; 
COMIDA – Doces;
FILME – "Extraordinário"; 
MÚSICA – Iza “Dona de Mim”;
ARREPENDIMENTO – Ter me ocultado pelos outros;
DESEJO – Fazer a diferença; 
DEFEITO –  Teimosia;
QUALIDADE – Coração grande;
ALEGRIA – Meus filhos;
TRISTEZA – Perder meu filho, Gustavo;
MISSÃO –  Melhorar a vida dos meus filhos e família;
ORGULHO – Ser uma Mulher independente; 
INACEITAVEL – Ser omissa; 
SONHO – Ter a “minha casa” com meus filhos; 

PARTE MAISBONITA DE GABRIELE GOMES - O meu poder de Resiliência. A capacidade de me recuperar de situações de crise e aprender com elas. Ter a mente flexível e o pensamento otimista, com metas claras e a certeza de que tudo passará.

DE MULHER MAISBONITA PARA OUTRAS MULHERES
Seja você mesma em sua essência! Viva e construa planos. Empodere-se e reconstrua-se  sempre que for necessário. 
Filhos são nossa missão, mas não motivo de nos ausentarmos de nós mesmas.
SEJA A MAISBONITA POR VOCÊ!

 

www.GabrieleGomes.com.br

 

Publicado por
Revista MaisBonita
em 14/06/2022 às 15:05

Compartilhe

Revista MAXIMUS - 2020

Flag Counter